Cortesia do Omar Guidelines

A carreira médica no Reino Unido difere bastante da estrutura da carreira no Brasil. Muitas vezes as pessoas me perguntam se eu irei fazer residência no Reino Unido, mas está pergunta é díficil de responder justamente por conta dessa diferença. O progama de carreira médica lá é estreitamente ligado ao NHS, o sistema de saúde público nacional, e por isso é díficil procurar similaridades com a estrutura de especialização que temos aqui.

No UK, o médico deve realizar 2 anos do Foundation Programme para iniciar o treinamento como especialista em qualquer aréa que você tenha interesse. Ao final do primeiro ano, o FY1, o médico recebe a sua full licence (nós brasileiros já revalidamos com a full licence por conta do nosso internato). Talvez seria como se após a graduação aqui no Brasil o CFM requeresse 2 anos no SUS de forma superviosada para demonstrar a sua capacitação e prosseguir com qualquer treinamento. A diferença é que tanto estes 2 anos quanto os próximos anos todos serão baseados no UK. No NHS, você só conseguirá se tornar especialista trabalhando nos progamas do NHS. Não existe progama de residênca em hospitais particulares. Na realidade a prática médica em hospital particular no UK é muito mais restrita que no Brasil, por motivos que requerem uma discussão em separado.

Após estes dois anos iniciais você poderá prosseguir para o Core Training, que irá depender da sua especialidade (se esta é de “acesso direto” ou não). A grosso modo, o CT (algo como a Clinica Médica e a Cirurgia Geral) dura 2 anos para que então você possa entrar no treinamento de especialista (Specialty Training, ST). Se você escolher uma especialidade de acesso direto, já entrará no ST1 (o R1 do Brasil) da especialidade. Se você fizer uma especialidade “casada”, você entrará no ST3 (No R3 do Brasil). A estrutura é de alguma forma semelhante.

Ao final do Core Training você precisa ter feito as provas necessárias, o MRCP 1 e 2 com a sua parte prática (PACES). Você também pode escolher a rota para se tornar um General Practioner (GP), que dura somente 3 anos (uma forma de incentivar a atenção primária em um sistema universal de saúde como o NHS).

Com relação ao Specialty Training, você entrará nos anos iniciais como Júnior Registrar, e prosseguirá na carreira ao longo de aproximadamente 5-6 anos até o final do último ano como Senior Registrar. Estes anos talvez pudessem ser os considerandos como equivalentes à residência médica no Brasil. Ao final deste processo, você conseguirá a sua carteira de especialista que irá permitir que torne-se um Consultant, uma espécie de preceptor/chefe de enfermaria que é o nível de especialista.

A nível de comparação, de imediato pode-se acreditar que o processo inteiro é muito longo. Pessoalmente acredito que esta é uma questão muito relativa, e no final das contos o processo não é tão longo assim. Ao final de todos esses anos, que incluem entre 7-8 após o primeiro ano como médico no UK após a revalidação para o UK, você alcançará o nível máximo na carreia médica como especialista e isso ocorrerá em média antes dos 40 anos. No Brasil por vezes, após o término da sua residência, você ainda pode precisar de algum tempo ou esforço para se consolidar no mercado. Dificilmente você sairá da residência conseguindo ter uma agenda de consultório completa. Isso tudo adiciona alguns anos até que a sua carreia esteja estabelecida, que no UK ocorre de forma diferente já que apesar de ser um processo mais longo você terá uma oferta de empregos grandes disponíveis no nível de Consultant.

A carreira no UK também não ocorre de forma tão linear. Você pode manter-se trabalhando em um determinando nível de trabalho, mantendo aquele salário, por quanto tempo achar conviente. Você pode manter-se realizando estas atividades em forma de locum, uma forma de contrato temporário. Além disso os locums também pode ocorrer como plãntoes, e não é incomum alguem trabalhar somente com plantões 2-3 por semana. Existem uma infinidade de empregos disponiveis no nível SHO, e você pode manter-se nesses por quanto tempo achar necessário.

Você ainda pode escolher seguir uma carreia acadêmica. Em linhas gerais, realizar uma pós-gradução no início da carreia não é muito interessante. Para nós brasileiros, é importante que entremos logo no mercado de trabalho para nos acostumar logo ao sistema e para que a transição ocorra de forma tranquila. Além disso, um mestrado custará no mínimo 15.000 por ano, em um ano em que você não poderá trabalhar, portanto financeiramente também não faz sentido. As especificidades da carreia acadêmica serão discutidas nesta página em uma próxima ocasião.

Com relação ao retorno financeiro, também existem alguns fatores para se relativizar. É conhecido que no UK os salários médicos são baixos, principalmente quando se compara com países como os Estados Unidos ou Austrália. Novamente, esta é uma questão que irá depender e muito dos seus objetivos profissionais e pessoais. Isso está relacionado com a sua decisão de emigrar para o Reino Unido ou não, e portanto eu acredito que caso seja essa vontade a questão do salário não irá influenciar tanto. Nesta página eu tento entrar em detalhes sobre a questão financeira.

Concluindo, decidir revalidar o diploma para o Reino Unido significará um compromisso com uma carreira de treinamento que até o título de especialista será um pouco mais longa que no Brasil. Além disso, com relação ao retorno financeiro você provavelmente não conseguirá ter um padrão de vida semelhante ao que é possivel ter no Brasil como médico até você alcançar o posto de Consultant. Esse preço que você paga leva em consideração a oportunidade de estar trabalhando e formando-se em grandes centros do mundo, onde a Medicina é feita com maior acesso a todos e com estrutura muito mais adequada que o SUS no nosso país. Além de questões relacionadas a “qualidade de vida” em morar no Reino Unido, e se você está considerando a revalidação é porque estas questões importam mais para você que retorno financeiro ou uma pressa para atuar logo como especialista.

Um comentário em “Carreira Médica

  1. Oii Thiago! Td bem?? Gostaria de saber se um médico que no Brasil já fez residência, mestrado e doutorado passa por esse processo de novo quando revalida o diploma. No caso do meu marido ele está fazendo um doutorado sanduíche com um hospital em Londres. Como seria nesse caso?
    Obrigada!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.