• Fazer uma admissão no modelo e no prontuário do seu hospital;
  • Fazer uma evolução médico no modelo que é feito no UK (o Oxford Handbook do Foundation Programme oferece isso e muitas outras coisas muito bem);
  • Como descrever um exame físico no modelo do UK;
  • Como acompanhar um Consultant no Ward Round, o que você precisa fazer durante o ward round;
  • Como anotar a lista de jobs a serem feitas após o ward round de acordo com as orientações do Consultant. Esta talvez é uma das habilidades mais importantes nos seus primeiros dias.
  • Como dividir as tarefas de todos os pacientes entre todos os membros da equipe da enfermaria;
  • Solicitar uma radiografia de tórax (no hospital, ou para 6 semanas após da alta do paciente) ou qualquer outro exame complementar;
  • Referenciar um caso para a especialidade;
  • Entrar em contato com alguém via pager;
  • Usar o sistema de prescrição do hospital;
  • Fazer um relatório de alta;
  • Como de fato dar alta para um paciente (e até que horas você precisa fazer isso, e como dar alta após esse horário);
  • Ver o resultado de exames laboratoriais (em alguns lugares existe um sistema especifico onde o resultado sai muito rápido) e identificar quais exames eram pra serem coletados e não foram (e portanto você precisará garantir que sejam coletados se necessário)
  • Prescrever gentamicina de acordo com a dose sérica (antibiótico muito usado no UK);
  • Coletar sangue (após a passagem dos flebotomistas as 9:00 quem coleta sangue são os júnior doctors, e isso é muito comum na rotina da enfermaria a não ser que a rotina do hospital em particular seja diferente);
  • Fazer uma gasometria arterial ou venosa;
  • Fazer um ECG no paciente;
  • Coletar amostras de hemocultura;
  • Fazer um pedido de exame de sangue (para agora ou para a manhã do dia seguinte na passagem dos flebotomistas);
  • Passar um caso no handover (e como identificar quais casos precisará passar);
  • Acessar todos os sistemas do hospital: de prescrição, de acesso às imagens radiológicas, do Clinical Portal (com todos os relatórios de históricos do paciente);
  • Escalar um caso para o seu registrar (ou Consultant);
  • Delegar algumas tarefas para o FY1 (da enfermaria ou de plantão);
  • Usar o switchboard do hospital para falar com os diversos setores;